terça-feira, 6 de novembro de 2007

Review: Air (Agua de Annique)


Atendendo ao seu nome e dando uma vista de olhos pela sua efeminada página web, em tons de rosa, dificilmente prestaremos atenção a este colectivo. Mas se vos for dito que o cérebro genial pensante por detrás desta água se chama Anneke Van Giersbergen, uma das mais fantástica vozes do panorama internacional que até há pouco tempo era vocalista dos The Gathering, onde durante anos ajudou o colectivo a guindar-se a patamares de qualidade superior só atingível por predestinados, então o caso muda de figura. Claro que Air não é um álbum de metal na verdadeira acepção da palavra, apesar de, pontualmente, aparecerem algumas guitarras bem metalizadas. Esta é, de facto, uma proposta assente em grandes canções emotivas, sentidas, densas, envolventes, intimistas e introspectivas. Isto sem esquecer alguns apontamentos minimalistas/experimentalistas. Nada de anormal, portanto, se levarmos em linha de conta o trajecto e os últimos trabalhos da sua banda de origem. E quando ao sexto tema ouvimos please, take care of me, já nessa altura nos temos apercebido que essas palavras são meramente poética, pois, de facto, Anneke van Giersbergen, apresenta-nos nesta sua estreia em nome (quase) individual um trabalho a roçar a perfeição que pouco ou nada precisa de alguém para dele cuidar, pois impõe-se por si próprio graças à sua qualidade intrínseca. Dançando entre momentos mais densos e hipnóticos (como em Beautiful One ou Trail Of Grief), outros mais heavy (Ice Water ou You Are Nice) e outros mais intimistas (Yalin, Come Wander ou Asleep), o colectivo holandês prima por um extremo bom gosto na criação dos temas. Se no capítulo vocal não se esperariam grandes surpresas atendendo à grande capacidade de Anneke (neste registo pura e simplesmente perfeita!), já no capítulo da composição era aguardado com enorme expectativa para aferir da sua capacidade. E bastam os dois/três primeiros temas para se aperceber que, até neste ponto, a holandesa assina com letras de ouro. Os destaques vão para Beautiful One, Day After Yesterday, Trail Of Grief e Sunken Soldiers, esta última com uma secção de metais capaz de provocar arrepios. Air poderá não ser o melhor álbum de metal do ano, mas será, seguramente, o mais belo.


Lineup : Anneke Van Giersbergen (Vocais/piano), Joris Dirks (Guitarra/vocais), Jacques de Haard (Baixo), Rob Snijders (Bateria)

Website : http://www.aguadeannique.com/

Tracklisting:
Beautiful One
Witnesses
Yalin
Day After Yesterday
My Girl
Take Care Of Me
Ice Water
You Are Nice
Trail Of Grief
Come Wander
Sunken Soldiers
Lost And Found
Asleep

Edição: The End Records (http://www.theendrecords.com/)

Nota VN: 18,33 (6º)

Sem comentários: