sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Review: October Dawn (Oblique Rain)

October Dawn (Oblique Rain)
(2009, Major Label Industries)


Oriundos do Porto, os Oblique Rain atingem a marca de dois álbuns de originais contando apenas com 5 anos de existência. A justificação para tal facto, não muito comum no panorama metálico nacional, tem só uma palavra: competência. E a todos os níveis: composição, interpretação, vocalizações. O quinteto consegue criar uma manta densa de envolvência negra assente em bases que tanto podem ir beber aos Alice In Chains como aos Dream Theater ou aos Katatonia. O frio e negro ambiente melancólico cruza-se de forma perfeita com os toques progressivos, mas sempre sem perder aquela sensação de estarmos perdidos no meio de um nevoeiro tão denso como cortante. E esta sensação é perfeitamente notável em Inanity onde a parte inicial chega a ser perturbadora. Curioso que, mesmo nos momentos mais calmos, como o inicio de Absent Awry o baixo é de tal forma opressor que mal nos deixa respirar. E por falar em baixo, deixem acrescentar que muita da alma deste colectivo e a condução de toda a musicalidade reside na impressionante capacidade da secção rítmica que para além desse baixo poderoso e sempre a castigar-nos (no bom sentido, obviamente), também conta com um trabalho de bateria verdadeiramente assombroso. Ao nível de composição, é brilhante a forma como os temas se desenvolvem, muitas vezes sem ser no tradicional formato de canção, mas em crescimento, recriando-se e reinventando-se permanentemente. Destaques para Out There, Soul Circles e Absent Awary num álbum com uma produção perfeita e onde o curto tema acústico Dawn e os guturais em Spiral Dreams demonstram toda a versatilidade de uma banda única no nosso cenário.


Tracklist:
1. Soaring Alone
2. Out There
3. Soul Circles
4. Absent Awry
5. Reminiscence
6. Inanity
7. Spiral Dreams
8. Dawn
9. Darker Woods


Line up: Flávio Silva (vocais e guitarra), César Teixeira (guitarra), André Ribeiro (guitarra), Guilherme Lapa (baixo), Daniel Cardoso (bateria)
Myspace:
www.myspace.com/obliquerain
Edição: Major Label Industries (
http://www.majorlabelindutries.com/)
Nota VN: 17,1 (6º)

3 comentários:

Anónimo disse...

Guilherme Lapa no baixo, e não Daniel Botelho.

Pedro Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Carvalho disse...

Obrigado pelo reparo, mas essa informação era a constante no myspace da banda. De qualquer das formas já está alterado. O seu a seu dono e as desculpas ao Guilherme Lapa.