Entrevista - Coldspell


O guitarrista Michael Larsson já tem alguma experiência como guitarrista, nomeadamente através dos Raw mas, mais recentemente, pôs em marcha os Coldspell, projeto na onda do hard rock. Dois anos após a estreia, Out FromThe Cold é o disco que promete colocar o nome da banda no panorama europeu. O próprio Michael Larsson acedeu a contar-nos o que mudou nos Coldspell nesta nova versão.

Para começar, podes apresentar os Coldspell?
Os ColdSpell é a ideia do compositor e guitarrista Michael Larsson e começou em 2005. Já lançámos o álbum Infinite Stargaze em 2009, através da Escape Music, tendo sido lançado na Europa e Japão e tendo obtido alguns comentários muito bons em todo o mundo chegando mesmo a ser referido como um dos melhores álbuns do ano em diversas listas. A banda teve algumas mudanças de line-up para este novo álbum, tendo-se juntado os meus velhos amigos Anders (ex-Dalton, RAW) e Perra (ex-Crawley, Lost Souls). Os outros membros são, desde o inicio, eu, Michael, Niclas e Matti.

Na tua opinião alguma coisa mudou na música dos Coldspell para este segundo álbum?
Bem, eu acho que o som é um pouco mais pesado e forte. Sou eu que escrevo as canções, mas acho que com esses dois elementos novos na banda, temos uma química que felizmente pode ser ouvida neste novo trabalho. são músicas, na linha do hard rock/metal e não no aor como algumas pessoas pensam.

Sendo que o vosso primeiro álbum recebeu excelentes críticas em todo o mundo, como já confirmaste, sentiste algum tipo de pressão na altura de escrever novos temas para este segundo álbum?
Sim, claro! Aqueles pensamentos acabam por vir à tona, e todos aqueles grandes comentários colocam as expectativas um pouco mais altas para o novo álbum. Mas como eu costumo dizer, este é um novo álbum e não pode ser comparado com o primeiro e eu acho que este novo álbum é um ótimo complemento para o primeiro e começa onde Infinite Stargaze termina, dando mais um passo em frente.

E que expectativas tens para este álbum?
Isso vai dar-nos alguns novos fãs e esperamos mostrar ao mundo do hardrock que os ColdSpell estão aqui para ficar e que as pessoas podem ver o que a música dos ColdSpell representa. Sinceramente, estava à espera de boas críticas e o feedback que temos tido com algumas opiniões excelentes faz com que os nossos fãs vejam este álbum como um bebe recém-nascido, [risos]! Agora esperamos ter a oportunidade de descer a Europa para fazer alguns espetáculos, o que seria fantástico

Mantiveram o Tommy Hansen nas misturas. Não se mexe em equipas que vencem…
Sim, eu adorei ter trabalhado com o Tommy no primeiro álbum e como tu dizes, porque mudar uma fórmula vencedora ou um conceito bom (risos)! Eu queria ter um som mais pesado e acho que Tommy fez um trabalho ainda melhor neste disco. É um pouco o som dos anos 70 -80, mas atualizado, moderno, ousado e crocante! Ele é com certeza o mestre dos botões (risos)!

De alguma forma as alterações de line up afetaram a composição deste novo disco?
Não, penso que não. Mas coloriu a escolha das músicas para este novo álbum. Os dois elementos novos têm uma enorme experiência e são fantásticos músicos e amigos, e claramente vão ajudar a elevar ainda mais esta banda.

Têm o Ian Haugland (dos Europe) como convidado especial. Como se processou o contacto e que papel desempenhou ele no âmbito da sua participação?
Somos amigos desde os anos 90 quando tocámos juntos em alguns line-up, e quando ele participou nos nossos dois álbuns com os Raw nessa década. Portanto, tê-lo nesta música pareceu-nos bem. Esta é uma canção em que eu sempre pensei que era feita para ele! É o tema Fate e ele entrou no estúdio e bang foi feito. (risos). Ele é um baterista impressionante e uma pessoa agradável.

Também já têm disponível o vídeo para o tema Heroes. O que nos podes adiantar sobre isso?
É uma canção sobre os nossos heróis, os nossos filhos, os nossos miúdos que espero venham a ser mais sábios do que nós e, talvez, ter mais responsabilidades na forma como lidam com a mãe terra e com os outros. Eles são o futuro e eles são os nossos pequenos heróis. A propósito, é a minha filha que aparece no início e no final desse vídeo! Já agora, podemos informar que iremos gravar um novo vídeo antes do verão.

A terminar, podes deixar algumas palavras para os fãs portugueses?
Sim, eu estou muito grato e honrado por fazer essa entrevista – foi um prazer! Esperamos encontrar os hardrockers de Portugal em 2011 e começar a rockar juntos! Cumprimentos de todos nós, ColdSpell a todos vocês aí em Portugal.

Comentários