domingo, 4 de dezembro de 2011

Review: Manifest Tyranny (Andromeda)

Manifest Tyranny (Andromeda)
(2011, Inner Wound)
Se há banda que não tem nada a provar são os Andromeda. Nascidos na Suécia em 1999, álbuns como II=I, Chimera ou Extension Of The Wish são considerados marcos na história do metal progressivo escandinavo e europeu. Ao longo da sua carreira o quinteto já lançou álbuns pela Century Media, Massacre Records e Nightmare Records e agora, apresenta Manifest Tyranny pela compatriota Inner Wound Recordings. E se estão à espera de metal progressivo… fiquem descansados, porque é isso que terão, apesar do pequeno susto que a abertura thrashada de Preemptive Strike. Ultrapassada que está a, sem dúvida, curiosa e bem agressiva faixa de abertura, Manifest Tyranny embarca numa autêntica viagem por uma galáxia de experimentalismo, fusão e multifacetada criação de um metal que é progressivo, mas que na maioria dos momentos se demarca do tradicional prog. Desde logo Lies “R” Us, apresenta um dos momentos mais fortes do disco com um assinalável brilhantismo ao nível dos arranjos. Depois Stay Unware é a mais que perfeita combinação entre o progressivo de Dream Theater com a escola sueca do género com arranjos vocais fantásticos. O momento mais complexo ainda está para vir e surge com False Flag, uma faixa cheia de variações e diferentes texturas e que sucede e precede dois momentos calmos de efetiva beleza: Survival Of The Richest e Chosen By God, este quase sempre declamado. Já passámos metade do álbum, mas ainda há mais surpresas guardadas. Asylum é a todos os títulos brilhante, quer no seu inicio tribal quer no seu desenvolvimento ao jeito de live jam; Go Back To Sleep remete-nos para o progrock dos anos 70 criando agradáveis camadas de emotividade; e o fecho com Antidote, com as suas sensuais linhas de piano. Manifest Tyranny é o sexto trabalho de estúdio dos Andromeda e afirma-se como uma das mais sólidas propostas do coletivo. Inteligente e enérgico este é um trabalho que também consegue ser, simultaneamente, obscuro e agressivo. Mas sempre na vanguarda do progressivo.

Tracklist:
1. Preemptive Strike
2. Lies ’R’ Us
3. Stay Unaware
4. Survival Of The Richest
5. False Flag
6. Chosen By God
7. Asylum 
8. Play Dead 
9. Go Back To Sleep 
10. Antidote

Line up:
Johan Reinholdz – guitarras
David Fremberg – vocais
Thomas Lejon – bateria
Martin Hedin – teclados
Linus "Mr. Gul" Abrahamson – baixo

Internet:
 

Sem comentários: