segunda-feira, 19 de março de 2012

Review: Abrasive Peace (Colosso)

Abrasive Peace (Colosso)
(2012, Edição de Autor)

Os Colosso são o projeto individual de Max Tomé que aqui assina todas as músicas e letras e ainda toca todos os instrumentos com exceção da bateria, a cargo do conceituado Dirk Verbeuren. Abrasive Peace é um curto álbum de oito temas - mais uma remix (sinistra e infetada de elementos eletrónicos) de um dos temas - de puro e brutal death metal. Simplesmente devastador, os temas violentos, desumanos, crus e frios sucedem-se num caos sonoro onde não existe espaço para a misericórdia ou benevolência nem para qualquer coisa que se aproxime de musicalidade. A secção rítmica colossalmente comandada por Dirk Verbeuren debita agressividade e velocidade, injetando veneno e blast beats demolidores. Todavia, em alguns momentos este cenário de extremismo é cortado por contornos minimalistas e experimentais que criam um falso sentimento de acalmia. Uma forma sádica de introduzir ainda mais dor e sofrimento. Aconselhado apenas a cérebros altamente experimentados a esta violência sónica.

Tracklist:
1.      Anthem To Chaos
2.      Demolish To Rebuild
3.      Pattern Of Disconnection
4.      The Epiphany
5.      In Turmoil
6.      Thou Shalt Not Be Benevolent
7.      Headless Endures
8.      Unplugged From The World
9.      Thou Shalt Not Be Benevolent (Neutropics Remix)

Lineup:
Max Tomé – vocais, guitarras e baixo
Dirk Verbeuren – bateria
Ana Rocha – discurso em The Epiphany

Internet:

Sem comentários: