sábado, 14 de abril de 2012

Entrevista: End Of September

Emocional e poderoso. Dois termos que bem definem o novo coletivo de Eric Tordsson. Depois de alguns períodos conturbados e com indefinições no que diz respeito à constituição da banda, eis o trabalho de estreia dos End Of September. O próprio Eric Tordsson contou as suas angústias e anseios a Via Nocturna.

Olá Eric, obrigado por aceitares respondeu a Via Nocturna. Podes contar um pouco da história dos End Of September?
Isto começou comigo a escrever algumas canções em 2009. Juntamente com a vocalista Victoria Sundberg gravámos uma demo de duas músicas que nos fez assinar com a Ulterium Records. A Victoria acabaria por deixar a banda e eu comecei a procura de uma nova vocalista. Quando estava prestes a desistir encontrei Elin Redin e as coisas começaram a evoluir. Poucos meses depois tínhamos um line-up completo, terminámos o álbum no outono passado e eis-nos chegado ao ponto onde estamos hoje.

Tu tens uma longa experiência em bandas quer de metal extremo quer de hard rock. Quando sentiste a necessidade de criar um novo projeto com uma nova direção musical?
Quando eu parei minha última banda, em 2006, senti a necessidade de fazer uma pausa de bandas e concentrar-me na produção. Mas, para ter algo para produzir precisava de canções o que me levou a escrever novamente. As músicas tornaram-se uma mistura de tudo o que eu tinha feito no passado. E isso mais tarde transformou-se nos End Of September.

Já referiste que a tua primeira demo teve alguma atenção. No entanto, suponho que com a saída da vocalista tenhas enfrentado alguns problemas. Como geriste essa situação na altura?
Encontrar um novo vocalista nunca é uma coisa fácil. E eu sou muito exigente com vocalistas. Estive prestes a desistir muitas vezes, mas a Ulterium records deu-me um grande apoio. E por fim, conseguimos.

Para além da vocalista, também somente em 2011 tiveste a formação completa. Foi uma tarefa difícil encontrar os músicos certos?
Depois de encontrar a Elin, que foi difícil, rapidamente encontrei o baixista na pessoa do Johan Nojd. O baterista foi mais difícil. Ainda tivemos algumas tentativas antes de encontrarmos o Johan Svensson.

E por isso estiveste parado cerca de dois anos. O que foi feito nesse período?
Nós separámo-nos da Victoria no Inverno de 2009. Nessa altura eu tinha escrito talvez metade das músicas. Aproveitei os meses seguintes para escrever o resto das músicas e até comecei a gravar durante a primavera de 2010. Quando a Elin se juntou à banda, no final do verão de 2011, já estava tudo praticamente gravado.

Então, quando End Of September formalmente nasceram já tinhas tudo escrito?
Sim, eu terminei a composição por volta da Primavera de 2010.

E depois gravaste. Como decorreu esse processo?
Levou uma eternidade pelo facto de não saber se iria encontrar uma vocalista ou não. Quando finalmente encontrei a Elin foi tudo muito rápido. Ela só ensaiou as músicas durante algumas semanas antes de entramos em estúdio para gravar os vocais. Mas tudo correu bem e o Johan gravou o baixo logo de seguida.

Para além de escreveres toda a música, também assumiste o papel de produtor e masterizaste o álbum. Foi o total controlo da situação! Desta forma, podemos considerar este um álbum muito pessoal?
Eu acho que sim. Embora não tivesse sido nada sem os membros desta fantástica banda.

E, finalmente, esta estreia vê a luz do dia no próximo mês de Maio. O que os fãs podem esperar do End Of September?
Este é apenas o começo de End Of September como banda. Agora, quero sair e tocar ao vivo em todo o mundo!

E quais são as tuas expetativas para esse lançamento?
Atualmente, é difícil ter qualquer expetativa, devido ao estado da indústria fonográfica. Mas esperamos, pelo menos, ser capazes de fazer outro disco. Eu ainda tenho um monte de músicas na minha cabeça. Quero agradecer ao Via Nocturna por esta entrevista. Se quiserem saber mais sobre nós e ouvir algumas amostras de nosso álbum, por favor visitem nosso website em www.endofseptember.net e juntem-se a nós no Facebook em www.facebook.com/endofseptember.

Sem comentários: