domingo, 10 de junho de 2012

Entrevista: Nightqueen

Os Nightqueeen estreiam-se com For Queen And Metal e logo através da Massacre Records, tornando-se, assim, na primeira banda belga a assinar pela gigante germânica. Power metal sinfónico liderado por uma voz feminina já muita gente o fez, mas os Nightqueen também mostram credenciais para lutar por um lugar de destaque neste concorrido campeonato. O guitarrista Rex Zeco mostrou a Via Nocturna um pouco do reino desta rainha noturna.

Primeiro de tudo, obrigado por aceitares responder a Via Nocturna. Sendo esta a vossa estreia, como vês este trabalho? Estás totalmente satisfeito com o resultado final?
Não, não estamos satisfeitos com o resultado final. As coisas podiam ter sido muito melhores. O álbum é bastante bom, mas aprendemos com alguns pequenos erros e iremos usar essa informação aquando da gravação do nosso segundo álbum que começará depois do verão.

Em termos de influência, quem mais vos inspirou?
Eu cresci a ouvir bandas como Maiden, Priest, Queensryche, Accept e Helloween. É uma espécie de lógica que, enquanto compositor sou influenciado por essas bandas. Mas eu tento manter o meu próprio estilo, um estilo mais atualizado do verdadeiro metal.

Li algures que o nome da banda vem do título da vossa primeira música. É verdade? Então este nome tem um significado especial?
Sim, a primeira música que a minha esposa e eu escrevemos para este projeto foi a Queen Of The Night. E, na altura, soou bem para o nome da banda. Nasceram aí os Nightqueen. O tema Queen Of The Night é sobre uma simples dona de casa que estava doente e cansada da labuta diária e entrou em contato com o mundo da noite transformando-se Nightqueen. Este nome também é dado a um morcego grande, por isso, surge o bastão no logotipo.

E a respeito do nome do álbum, For Queen And Metal, qual é o seu significado?
O título foi bem escolhido. É a história de cada metalhead que tem de lutar contra os mal-entendidos diários sobre a comunidade metal. Nós mostramos aos metalfans que devem defender a sua música independentemente do que as outras pessoas dizem. Defendam a rainha e o metal.

Como descreverias a música de For Queen And Metal?
Power metal sinfónico com uma frontwoman muito poderosa. Algo entre o metal melódico dos anos 80 e verdadeiro metal moderno.

Neste álbum têm a colaboração especial de Marcel Coenen. Como se proporcionou?
Conhecemos o Marcel muito bem. Ele é um feiticeiro da guitarra e uma pessoa muito simpática. Pensámos que seria uma boa ideia convidá-lo para tocar alguns solos no álbum. E ele fez um trabalho magnífico.

Quando assassinaram com a Massacre já tinham o álbum todo pronto ou não?
Bem, a maioria das músicas estavam prontas a ser gravadas. Apenas Secret Of The Blind Man foi escrita durante as gravações.

E como vêm e sentem essa ligação com a Massacre?
Aqui na Bélgica foi uma grande notícia, uma vez que os Nightqueen foram a primeira banda belga a assinar pela Massacre. Ainda somos apenas um nome mas temos tido muita promoção na Europa. Mas ainda estamos à espera dos resultados.

Podes contar-nos como foi essa experiência de gravar o vídeo de Lady Fantasia no Castelo de Vianden no Luxemburgo?
Eu tenho raízes luxemburguesas. A minha família do lado do meu pai é de Stolzenburg, a 3 km do Castelo. Lembro-me que quando era criança costumava brincar nas ruínas castelo. Agora foi reconstruído e para nós era a decoração perfeita para gravar o videoclip. Trabalhamos com o diretor Sebastiaan Spijker e sua equipa beyondthedigit.com. Eles fizeram um trabalho muito bom e muito profissional. Para nós e toda a nossa equipa foi um dia difícil, com trabalho duro desde o início da noite até de manhã. O resultado ficou fantástico. Alguns meses mais tarde, voltamos a trabalhar com a Beyond The Digit na gravação de um vídeo de Natal.

Há planos para gravar outros vídeos para este álbum?
Não, para este não por questões de orçamento. Para o segundo álbum haverá mais vídeos. E novamente com a equipa de Beyond The Digit, espero.

A respeito de estrada, como está a programação para os próximos tempos?
Tivemos a nossa festa de lançamento oficial na nossa cidade natal com grande sucesso. Entretanto, contratamos Johan Tomsin como o novo manager e Dieter Leemans (Metalúrgica/Valhalla Promotions) como booking agent. Seguramente haverá resultados num futuro próximo.

A terminar há mais alguma coisa que queiras dizer aos nossos leitores e aos fãs portugueses?
Adoramos Portugal e espero tocar aí o mais rápido possível. Basta ouvir o nosso álbum e dar-nos uma hipótese de ir aí. Não se irão arrepender.

Sem comentários: