Entrevista: Heaven Rain

A Bósnia não é propriamente um país donde se espere metal de grande qualidade. No entanto, o panorama parece estar a mudar. O segundo trabalho dos Heaven Rain, Second Sun, tem muito mais importância que a apenas a sua qualidade intrínseca. Vai obrigar o mundo a olhar para aquele lado do mundo com mais atenção. O baterista Nebojša Lakić falou a Via Nocturna das principais dificuldades que uma banda bósnia sente e, claro, aprofundou o tema do novo álbum e da nova vocalista.
 
Obrigado por concederem algum do vosso tempo a Via Nocturna! Não é muito comum uma banda de metal oriunda da Bósnia. Podes contar-nos um pouco da vossa história?
Bem, obrigado pela entrevista e por poder apresentar Heaven Rain aos teus leitores! Os Heaven Rain nasceram em 2006 em Banja Luka, a capital da República Srpska (Bósnia) e até agora, já lançámos dois álbuns completos, Far And Forever, em 2008 e Second Sun em junho de 2012 através da editora germânica Music Buy Mail. Já tivemos várias mudanças de line-up até agora. A grande mudança ocorreu quando nós mudamos de um vocalista masculino para vocais femininos - Božidar foi o vocalista em Far And Forever e agora a nossa nova vocalista Miona entrou para Second Sun. Os outros membros da banda são Goran Baštinac nos teclados, Igor Dragelj nas guitarras, Bojan Jokšić na guitarra baixo, e eu, Nebojša Lakić na bateria.
 
Que nomes e/ou estilos podem ser considerados como as vossas principais influências?
Somos influenciados por um conjunto diferentes de estilos musicais, a partir de vários tipos de metal e hard rock através do legado do rock progressivo, música ambiental e étnica. A nossa música pode ser melhor descrita como power metal melódico progressivo com um leve toque de escola finlandesa de metal. Claro, nós gostamos de Nightwish, Kamelot, Sonata Arctica, Charon, Ayreon, Dream Theater, Within Temptation... são demasiados para mencionar.
 
E como é a cena no vosso país? Quais são as principais dificuldades que sentem?
Huh, a Bósnia não é um grande país para se tocar metal (ou qualquer género não-comercial). Dito isso, vocês podem assumir quais são os problemas que encontramos - falta de apoio da comunicação social, sem grandes festivais nem editoras capazes de apoiar o nosso trabalho e coisas assim. Mas não importa, sempre foi e será assim com as bandas a tocar o que gostam, não importando que obstáculos surjam à frente.
 
Como disseste, Second Sun é o vosso segundo lançamento, tendo ocorrido algumas mudanças line-up. Isso afetou o processo de escrita?
Na verdade não, porque todas as músicas foram escritas antes das mudanças ocorrerem. Por outro lado, os nossos novos membros Miona e Igor acrescentaram o seu toque nas músicas - Miona com o seu estilo suaves, quase jazzy/bluesy hard rock, e Igor com seus riffs de metal trovejantes (ele tocou numa das melhores bandas de death metal por aqui, Monument). Por isso, estamos muito satisfeitos com o resultado final.
 
Então, para além da mudança de vocalista que outras diferenças há para o vosso álbum anterior?
Sim, como eu disse, a principal diferença foram os vocais femininos. Além disso, existe uma grande melhoria em relação à produção e ao som global. O álbum soa moderno, forte e compacto. E, sim, aqueles mencionados riffs trovejantes funcionam muito bem neste momento, uma vez que em Far And Forever o foco principal foram os solos de guitarra/teclado e coisas assim.
 
Como decorreu o processo de gravação?
Surpreendentemente bem! Nós estávamos completamente preparados antes de entrar no estúdio, as músicas estavam totalmente treinadas e prontas para serem gravadas. O nosso amigo e produtor Marjan Mijic dos Chainroom Studios em Senta, na Sérvia fez um ótimo trabalho com o restante do processo.
 
Reparei que no álbum foram colocadas músicas que apareceram no EP Evolution? Alguma razão especial?
Bem, sim, essas eram gravações demo. Dreamless e My Only One são, na nossa humilde opinião, grandes canções. Portanto, houve uma oportunidade de as regravar num estúdio profissional com todo o material que faltava na demo - há muitas camadas de vocais e a bateria soa muito melhor. E por último mas não menos importante, o EP Evolution nunca foi oficialmente lançado, foi utilizado apenas para promoção e para apresentar a nossa nova formação.
 
E como aconteceu a inclusão da cover de uma banda Jugoslava dos anos 80, os Zana?
Sim, há uma faixa bónus chamada Vejte Snegovi, original da banda mencionada. Realmente gostamos dessa música, é um dos grandes sucessos da década de 80 na ex-Jugoslávia. Todos os dias ouvimos covers de temas dos anos 80 e muitas delas já foram gravadas várias vezes (só Deus sabe quantos Wonderful Life, Everything is Coming Up Roses ou versões dos Roxette andam por aí), então pensamos que seria engraçado apresentar esta grande música para o mundo. Espero que vocês gostem, mesmo que provavelmente não estejam familiarizados com a língua sérvia.
 
Podes falar um pouco do artwork? Quem foi o autor e o que representa?
A nossa editora, Music Buy Mail, encontrou o artista. A capa do álbum foi concebida por Alex Yarborough, que já trabalhou com algumas das mais importantes bandas de metal (Cage, Cain´s Suffering, Metal Church, Solitude Aeternus...). Todos gostamos da capa, tem aquela atmosfera sombria/conto de fadas/ fria, mas bonita. Ela encaixa-se perfeitamente nas nossas músicas.
 
Agora que o álbum está fora, como tem sido a sua receção? Como tem sido o feedback de imprensa e fãs?
Estamos muito satisfeitos com o feedback da imprensa de todo o mundo, graças às atividades promocionais da nossa editora. Os fãs parecem gostar, a julgar pelos comentários na nossa página do Facebook e dos fóruns de internet e coisas assim.
 
E para o futuro próximo? Quais são os vossos principais objetivos?
Nós faremos o nosso melhor para tocar ao vivo, tanto quanto possível. Primeiro, precisamos promover o álbum através da região dos Balcãs e depois vamos ver sobre os espetáculos noutros países europeus. Além disso, estamos a planear gravar um vídeo para uma das músicas e a preparar algum merchandising interessante. Tudo vai ser anunciado no nosso webiste oficial - heavenrainband.com
 
A terminar, há algo mais que queiras dizer aos nossos leitores?
Primeiro de tudo, obrigado mais uma vez pelo teu tempo e apoio! Para os teus leitores, têm de ouvir o nosso novo álbum Second Sun e transmitir-nos o seu sentimento. Stay metal e espero ver-vos todos na estrada!

Comentários