Review: White Hoarhound (Alunah)

White Hoarhound (Alunah)
(2012, Psychedoomelic Records)
 
A primeira tendência quando se olha para os Alunah é a sua proveniência: nada mais nada menos que Birmingham, a mesma origem dos Black Sabbath. Ora, sabendo que os Alunah jogam no campeonato do doom metal essa comparação pode ser redutora da qualidade do coletivo. Ou seja, não basta serem de onde são para serem bons. Mas o facto é que, independentemente da sua origem eles são… bons! Depois a Terrorrizer já os apelidou de future of doom. Já se sabe que a tudo que vem da imprensa britânica devemos descontar a percentagem relativa ao seu ego. Bom, mas neste caso, nem parecem exagerar. White Hoarhound é o segundo trabalho dos Alunah e apresenta sete temas centrados nos trabalhos vocais e de guitarra. Vocalmente, Soph Day é poderosa mas simultaneamente delicada e encaixa na perfeição nas composições. As guitarras desenvolvem riffs crus e frios, mas com uma agradável áurea de melodia. E talvez seja a envolvente vocal nos riffs que fazem de White Hoarhound um disco com algo mais que doom metal. O que aqui está bem patente é uma forma de heavy doom com um groove lento e constante que a espaços atinge o stoner, mas sempre com forte enfase na estrutura melódica. Os amantes do doom tem aqui uma pérola para descobrir naquele que poderá ser considerado como um dos melhores disco do género deste ano. Um trabalho consistente, de belo efeito e de uma maturidade assinalável.
 
Tracklist:
1. Demeter's Grief
2. White Hoarhound
3. Belial's Fjord
4. The Offering
5. Chester Midsummer Watch Parade
6. Oak Ritual I
7. Oak Ritual II
 
Line-up:
Soph Day – guitarras e vocais
Dave Day – guitarras
Gaz Imber – baixo
Jake Mason – bateria
 
Internet:
 

Comentários