Entrevista: The Order

Da Suíça chega-nos o novo e quarto álbum dos The Order, nome marcante do cenário hard rock helvético. O título 1986 diz quase tudo, e Bruno Spring, guitarrista do coletivo conta-nos o resto.
 
Obrigado por despenderem algum do vosso tempo a responder a Via Nocturna. 1986 é o vosso novo álbum. Como se sentem?
Viva! Sim, 1986 é o nosso quarto álbum e estamos muito orgulhosos do nosso novo bebé. A imprensa e os fãs parecem gostar do álbum, temos tido reações muito positivas de todo o mundo.
 
Porque um nome como 1986? Sentem saudades dos anos 80?
Porque o chamamos 1986? Só porque 1984 e 1987 eram datas já ocupadas por Van Halen e Whitesnake (risos). Mais a sério, 1986 foi um grande ano para Hard Rock e Heavy Metal. Muitos dos meus álbuns favoritos de sempre saíram nesse ano. Pensem só em Master of Puppets, Reign In Blood ou Turbo Lover. Além disso, queríamos um título que se encaixasse tanto quanto possível na música e achamos que 1986 seria uma boa escolha. E não, não temos saudades dos anos 80, simplesmente adoramos a música dessa época.
 
Jan Yrlund foi o responsável pelo artwork. Deram-lhe algum tipo de instruções ou ideias de como a capa deveria ser?
Para ser honesto, a ideia foi do Thomas, o nosso A & R da Massacre Records. Gostamos imediatamente da ideia e Jan fez um grande trabalho. Mesmo o make-up e a lingerie da menina têm esse estilo dos anos 80 e nós gostamos.
 
Este já é o vosso quarto álbum. Introduziram algumas novidades em comparação com os álbuns anteriores?
Nós tínhamos uma forte visão da direção que queríamos seguir com este álbum. Somos todos grandes fãs do material da década de 80 e queríamos criar um álbum com músicas que pudessem ter sido lançadas em 1986. A produção do álbum foi uma coisa diferente. Queríamos um som natural, mas moderno. E acho que é por isso que soa fresco e atualizado.
 
Com este álbum, 1986, entraram no top suíço. De alguma forma esperavam isso?
Honestamente? Não. É claro que ansiávamos mas não esperávamos isso. Ficamos muito surpreendidos quando recebemos uma ligação do nosso distribuidor suíço a dizer-nos, que o álbum tinha entrado para o top.Isso é ótimo!
 
E como tem sido a reação da imprensa e os fãs até agora?
Nós temos tido reações extremamente positivas e críticas muito boas de todo o mundo! Quer os fãs quer a imprensa parecem gostar do álbum. Estamos espantados e surpreendidos!
 
Como decorreu o processo de gravação desta vez?
Como sempre. A maioria das gravações decorreram nos Little Creek Studios perto de Basileia com o mentor dos Gurd, V. O. Pulver. Já tínhamos gravado lá os nossos três primeiros álbuns, porque conhecemos o V. O. há muito tempo (como deves saber, três de nós eram membros dos Gurd antes de formarem os The Order em 2005). Ele sabe exatamente o que nós queremos e é muito eficiente o que é muito importante para uma banda com um orçamento tão moderado como o que nós temos. Ele fez as gravações da bateria e dos vocais, o Reamping e toda a mistura. As guitarras, o baixo e alguns teclados foram gravadas por mim no meu próprio estúdio. A masterização foi feita pelo lendário Glenn Miller nos Greenwood-Studios, em Basileia.
 
Tiveram alguma dificuldade em todo este processo?
Hmmm ... Na verdade, tudo correu bem, não tivemos qualquer dificuldade, nem com a composição nem com as gravações ou com a produção. Foi como um relógio.
 
Existe alguma tournée planeada para promover 1986?
Vamos tocar mais alguns espetáculos, no outono/inverno - principalmente na Suíça. Uma das razões porque não podemos tocar mais este ano é o facto do Gianni estar nesta altura envolvido num projeto muito bem sucedido aqui na Suíça. Ele está na estrada como cantor convidado de um guitarrista bem conhecido suíço que lançou um álbum na Primavera deste ano e que esteve nos tops suíços mais de 14 semanas. Até ao final do ano ele vai tocar quase todos os fim de semana pelo menos um espetáculo com esse guitarrista. Por isso é muito difícil para nós encontrar datas livres para reservar alguns espetáculos para os The Order. No entanto, de momento estamos a tentar obter mais algumas datas para o outono/inverno e estamos confiantes que iremos conseguir mais algumas oportunidades. Além do que, vamos recuperar todo o atraso no próximo ano. Não se preocupem.
 
A terminar queres dizer mais alguma coisa aos nossos leitores e aos vossos fãs portugueses?
Dê-nos uma oportunidade e ouçam 1986! Se vocês gostarem do Heavy Rock dos anos 80 tenho a certeza que irão gostar. Felicidades desde a Suíça!

Comentários