Review: Truth Button (KingBathmat)

Truth Button (KingBathmat)
(2013, Stereohead Records)
(4,9/6)
 
Até agora Kingbathmat era um nome desconhecido para nós, apesar de termos podido verificar que o coletivo já por cá anda há alguns anos. E a sensação com que ficamos ao ouvir Truth Button é que temos perdido uma das melhores bandas progressivas britânicas. E o conselho que vos damos é que saiam a correr buscar um exemplar deste disco. O que por aqui se ouve é uma coleção de seis temas de um poli-cromatismo impressionante. Certo, é progressivo. Mas banda injeta um diversificado conjunto de influências desde o grunge ao psicadélico, passando pelo experimental e até art-rock. São seis temas verdadeiramente desafiadores, nada convencionais e compostos por um conjunto de peças que se encaixam como um puzzle para dar origem a um quadro musical sublime e intenso. Truth Button é um disco que vagueia livre e solto pela imaginação dos seus criadores permitindo, ao mesmo tempo, que os ouvintes também se soltem e viagem por diferentes paisagens sónicas de intensidades, velocidades e dinamismos individualizados e transversais. Maduro, evoluído e eclético este trabalho desenvolve-se em espiral evitando a repetição de fórmulas e reinventando o conceito do progressivo. Na nossa opinião, Book Of Faces, The End Of Evolution e Dives And Pauper são os momentos mais bem conseguidos num álbum que coloca logo no início de 2013 a fasquia perigosamente alta!
 
Tracklist:
1.      Behind The Wall
2.      Abintra
3.      Book Of Faces
4.      The End Of Evolution
5.      Dives And Pauper
6.      Coming To Terms With Mortality In The Face Of Insurmountable Odds
 
Line-up:
John Bassett – baixo e vocais
David Georgiou – teclas
Lee Sulsh – guitarras
Bernie Smirnoff – bateria
 
Internet:
 

Comentários