Review: One Voice For The Kingdom (Golden Resurrection)




One Voice For The Kingdom
(Golden Resurrection)

(2013, Doolittle Group)
(5.2/6)
 
Para quem nos acompanha habitualmente, o nome de Golden Resurrection já não é desconhecido. Ainda assim adiantaremos que se trata do projeto que une o talentoso vocalista Christian Liljegren (Narnia, Divinefire e Audiovision) com o jovem e dotado guitarrista Tommy ReinXeed (ReinXeed). One Voice For The Kingdom é já o terceiro trabalho do coletivo e procura captar toda a energia live do coletivo. Talvez por isso, este seja um disco muito forte, direto, muito metal in your face. Sem surpresas, somos bombardeados por um power metal da escola sueca, rápido e melódico, cruzado com muitos elementos de metal neoclássico, nomeadamente ao nível dos solos, com a referência a encaixar perfeitamente em Yngwie Malmsteen. A diferença parece ser a menor tendência para o uso de influência sinfónicas e de teclados, elemento que só brilha efetivamente lá mais para o final do álbum. Também os coros “esquisitos” desapareceram e isso só pode ser um bom prenúncio. A um início extraordinariamente rápido em The Temple Will Remain e Spirit War, One Voice For The Kingdom começa a partir daí a explorar outros campos, ora mais mid-tempo, ora mais com compassados ou com épicas cavalgadas. O denominador comum é a grande capacidade vocal de Liljegren, as pegajosas melodias, os solos impregnados de técnica neoclássica, sendo os momentos mais altos atingidos em Golden Resurrection e Can´t Slow Down. Elementos conjugados na criação de um disco maduro e muito equilibrado onde ainda merece destaque a inclusão de dois instrumentais, Heavenly Metal e Moore Lord, o primeiro a lembrar Stratovarius e o segundo, um impressionante final de estonteante beleza e sensualidade, a entrar por campos bluesy de um (coincidência ou não!) Gary Moore. Um tema verdadeiramente espetacular. One Voice For The Kingdom é um daqueles álbuns de power metal neoclássico com todos os condimentos e sem nenhuma surpresa, mas capaz de voltar a colocar a fasquia da qualidade aos níveis de Glory To My King, fazendo crer que Man With A Mission foi um erro de casting.
 
Tracklist:
01. THE TEMPLE WILL REMAIN
02. SPIRIT WAR
03. ONE VOICE FOR THE KINGDOM
04. NIGHT LIGHT
05. GOLDEN RESURRECTION
06. CAN’T SLOW DOWN
07. HEAVENLY METAL
08. GOD´S MERCY
09. BORN FOR THE STRANGERS
10. MOORE LORD
 
Line-Up:
Christian Liljegren – vocais
Tommy ReinXeed -  guitarras
Steven K – baixo
Alfred Fridhagen- bateria
Sven Jansson -  teclados
 
Internet:
 
Edição: Doolittle Group

Comentários