RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review: Rust On The Rose (STUD)

Rust On The Rose (Stud)
(2014, Cranksonic Records)
(5.5/6)

Não deixa de ser curioso que uma banda formada em 1986 nunca tenha lançado nenhum álbum, e, de repente, edite dois em anos seguidos, já na sua segunda vida. Acontece aos finlandeses Stud que surpreenderam o mundo em 2013 com Out Of The Darkness e voltam à carga com mais um excelente trabalho, Rust On The Rose. Heavy metal clássico, com umbilicais ligações à sua data de formação – anos 80 – com excelentes estruturas de guitarra e belas melodias. No fundo, uma sequência lógica de Out Of The Darkness, mas mais maduro e equilibrado. Sim, aqui não há nenhum Lovers In The Night, Traveller ou Reach Out, mas há outro tipo de material também muito bem conseguido. Desde logo a rápida abertura, um verdadeiro hino ao rock ‘n’ roll, um tema enérgico e aditivado. Velocidade não é, todavia, o ponto forte dos Stud. Como já não era na sua estreia. Aliás, ela só voltará a aparecer em Break The Chains, outro das grandes malhas deste disco. Ainda assim, sempre de forma controlada. Mas outros momentos de destaque são os temas Rust On The Rose, Promised To Be Mine e Dangerous, onde as melodias e os coros se afirmam na sua plenitude, na sua essência eighties. Com fortes harmonias vocais e nas guitarras e temas a desenvolverem-se em compassados mid tempos, os adeptos de bandas como Judas Priest, Twisted Sister ou Triumph decerto não deixarão escapar mais um grande disco deste quarteto finlandês.

Tracklist:
1. Raise Your Fist
2. Rock’n Roll World
3. Rust On The Rose
4. We’re Gonna Strike
5. Poor Man’s Buddy
6. Promised To Be Mine
7. Freedom Call
8. Break The Chains
9. I Don’t Know
10. Dangerous
11. Playing To Win

Line-up:
Stenda Kukkonen – bacteria
Mika Kansikas – guitarras
Ari Toivanen – vocais
Matti Jalonen – Baixo

Internet:

Edição: Craksonic Records

Comentários