RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review: The Great Momentum (Edenbridge)

The Great Momentum (Edenbridge)
(2017, Steamhammer/SPV)
(6.0/6)

Quando não têm aqueles tiques de modernice, os Edenbridge são dos mais competentes coletivos a criar symphonic female fronted metal. Porque as linhas melódicas criadas são de elevada beleza, não muito diretas, mas inteligentes; porque os arranjos são sofisticados; porque as orquestrações são criteriosas e majestosas; porque a vocalista é diferente do habitual não embarcando em clichés; porque Lanvall é um dos guitarristas com maior sensibilidade melódica da atualidade. Posto isto, o passado dos austríacos é brilhante… e o futuro também o será, pelo menos a atender por mais esta obra majestosa que dá pelo nome de The Great Momentum. E, precisamente, aproveitando a deixa do título, este é mais um grande momento dos Edenbridge. Um grupo que cruza, como ninguém, o poder do metal, com a sumptuosidade dos arranjos orquestrais, com a delícia de uma voz cristalina e de um timbre raro, com a precisão e grandeza do trabalho coral e com uma capacidade melódica assombrosa. E este é mais um grande momento, um dos maiores dentro dos já grandes que a banda ostenta, porque em nove temas consegue ser ela própria, recuperar e saudar o seu glorioso passado e projetar-se no futuro. E apresentar uma panóplia de nuances deliciosas e que caraterizam a sua riqueza criativa e originalidade. Um disco diverso, envolvente, belo, suscetível de criar emoção e capaz de ainda surpreender em bastantes momentos. Um disco para a eternidade e provavelmente o maior presente de todos, como se canta na peça final de mais de 12 minutos que representa toda a graciosidade, grandiosidade, subtileza e genuinidade de uma banda única e imortal.

Tracklist:
1. SHIANTARA
2. THE DIE IS NOT CAST
3. THE MOMENT IS NOW
4. UNTIL THE END OF TIME
5. THE VISITOR
6. RETURN TO GRACE
7. ONLY A WHIFF OF LIFE
8. A TURNAROUND IN ART
9. THE GREATEST GIFT OF ALL

Line-up:
Sabine Edelsbacher - vocais
Lanvall – guitarras, baixo, piano, teclados, bouzouki
Dominik Sebastian - guitarras
Johannes Jungreithmeier – bateria

Convidados:
Erik Martensson – vocais em Until The End Of Time
Thomas Strübler - backing vocals  e coros
Alex Koller - backing vocals adicionais
Junge Philharmonie Freistadt

Internet:
Website   
Myspace    
Youtube   

Edição: Steamhammer/SPV   

Comentários