RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Entrevista: The Electric Alley


São de Cádiz, Espanha e apresentaram um dos mais excitantes e eletrificantes discos em finais de 2015. Falamos dos The Electric Alley e de Get Electrified!. Em plena tournée (mais uma!), a banda falou da sua visão e missão na música.

Viva! Antes de mais, podem apresentar a banda aos rockers portugueses?
Olá! Nós somos os The Ellectric Alley. Somos um grupo de rock do sul da Espanha e o nosso objetivo é que vocês se apaixonem pelas nossas músicas. Temos dois álbuns, Backward States Of Society (2013) e Get Electrified! (2015) e estamos em tournée pela Espanha e Europa desde o seu lançamento. Gostaríamos de conhecer os palcos portugueses, por isso vamos começar um relacionamento!

Get Electrified! é um disco sensacional - parabéns! De onde veio tanta inspiração e eletricidade?
Muito obrigado. Este álbum é o resultado de dois anos de trabalho, conhecer pessoas, explorar sons, tentar e cair, retentar e conseguir. Adoramos o álbum, mas foi um longo trabalho, muito intenso e emocional. Trouxemos 10 músicas completas para estúdio, trabalhamos arduamente e depois Rafa Camisón, produtor e amigo, deu-nos uma visão que não tínhamos, permitindo que o álbum se desenvolvesse em campos atraentes.

Indo um pouco atrás, podem contar-nos um pouco sobre o vosso trajeto até agora?
Já nos conhecemos há uma década, mas foi há 4 anos, quando decidimos juntar a nossa criatividade e fazer um disco. Inicialmente era algo parecido com um encontro às cegas, não tínhamos metas ou objetivos. A ideia era apenas fazer músicas e apreciar a viagem. Mais tarde, desenvolvemos estas canções e tentamos mostrá-las ao mundo. E assim entramos neste mundo do rock and roll. Depois disso, tournées e a vida na estrada mostraram-nos como nos entendermos uns aos outros, e então surgiu Get Electrified!. É a evolução natural.

Vocês são de Cádiz, certo? Como é a cena na vossa zona? Há muitos lugares para tocar, por exemplo?
Na verdade, não há muitos lugares para tocar. Também porque Cádiz é uma cidade pequena, 100000 pessoas, portanto, quando tens um espetáculo, não podes ter o mesmo espetáculo no mês seguinte. Mas é um bom lugar para tocar de vez em quando. Temos muitos amigos e os amantes da música vêm aos nossos espetáculos, por isso não nos podemos queixar.

Get Electrified! é o vosso segundo álbum e parece que não foi uma tarefa nada fácil…
Não foi. Como disse antes, queríamos que fosse o mais perfeito possível, o que nos levou mais tempo do que o esperado. Mas valeu a pena. O resultado está muito próximo do que queríamos.

Portanto, o resultado final valeu todos os esforços?
Sim, claro!

Como foram os processos de composição e gravação do disco?
Normalmente desenvolvemos músicas a partir de ideias individuais. Alguém traz um riff ou um refrão e, às vezes, começamos a improvisar em torno disso. Outras músicas são completamente feitas e arranjadas em casa. Depende, mas temos sempre muito cuidado com a mensagem das músicas.

Como este já é um lançamento de 2015, como tem sido o processo de promoção a este álbum? Tocaram muito?
Bem, podemos dizer que é do final de 2015, pelo que na realidade só começamos a promoção em 2016. Foi uma tour agradável - 46 espetáculos em 3 países diferentes. Algumas entevistas na rádio e para webzines, fotos e, felizmente, vários milhares de álbuns vendidos na estrada. Não podemos queixar-nos, mas como sempre dizemos, estar na estrada tem de ser a nossa vida, por isso para 2018 gostaríamos de alcançar os 100 espetáculos. É muito trabalho, mas é assim que tem de ser.

E outras ações promocionais, como vídeos, por exemplo?
Sim, fizemos. Temos 3 videoclipes on-line, um par de espetáculos ao vivo e uma quantidade enorme de pequenos clipes feitos pelos fãs. Entendo que, atualmente, é a melhor maneira de conhecer a música e adoramos trabalhar nisso. Mas se quisermos um trabalho profissional é caro, pelo que temos que investir adequadamente.

E há previsões para lançarem novas músicas?
Vamos testar algumas delas nos próximos espetáculos, portanto, provavelmente a partir do verão.

Muito obrigado! Querem acrescentar mais alguma coisa?
Obrigado! Foi um prazer e esperamos ir a Portugal e conhecer-vos.

Comentários