terça-feira, 22 de agosto de 2017

Review: XXV Anos (Alcoolémia)

XXV Anos (Alcoolémia)
(2017, Display Music)
(6.0/6)

Se há nome que marcou uma geração no rock nacional é o de Manelito e dos seus Alcoolémia. Foi durante a década de 90 que a banda criou hits memoráveis como Não Sei Se Mereço, Até Onde Posso Ir, Só Tu e Eu ou Para Que Sonhar, no seu género de criar rock cantado em português em registo baladesco com a guitarra acústica sempre bastante presente. O novo milénio não tem sido tão proveitoso, quer em termos de popularidade que em termos de lançamentos discográficos com apenas dois registos em 14 anos, Alcoolémia (2007) e Palma da Mão (2014). E isso também fica demonstrado em XXV Anos, com apenas três dos dez temas retirados destes últimos discos. Ainda assim, a banda chega aos 25 anos de carreira, uma marca não muito fácil de atingir no nosso panorama rockeiro, mantendo-se sempre fiéis aos seus objetivos e identidade. XXV Anos é o seu novo disco e representa isso mesmo: uma brilhante forma de comemorar o quarto de século de existência, para isso lançando um disco com os seus maiores sucessos e convidando alguns dos mais importantes nomes nacionais para com eles colaborarem (ver lista abaixo). E o que se pode dizer é que todos estes temas, enormes de qualidade, se transformam e conseguem ser elevados a um patamar ainda maior de qualidade. Desde logo a presença do GNR Paulo Borges nas teclas dá uma nova dimensão aos temas. Depois todas as colaborações são preciosas e acrescentam realmente algo de novo. Pela mestria dos arranjos vocais e dinâmicas imprimidas merece especial relevo a prestação dos irmãos Rosado, dos Anjos, em Até Onde Posso Ir. Também as linhas rap, cortesia de Alfredo Costa (Skills And Bunny Crew) em São Sempre os Mesmos deve ser destacada. Apenas um tema não conta com nenhum convidado – o poderoso hard/punk rock Batam Com a Cabeça no Chão. Claro que a guitarra acústica tem uma forte presença aqui, mas a distorção suja também surge, bem como excelentes solos de guitarra elétrica, solos de piano e até de saxofone. Aos Alcoolémia apenas dizemos obrigado por 25 anos de canções rock e que outros 25 venham a caminho. E este disco só vem provar a qualidade da banda e o respeito que nutrem nos seus pares.

Tracklist:
1.      Não Sei Se Mereço
2.      Portugal o Nosso País
3.      Até Onde Posso Ir
4.      Fugir Para Quê?
5.      Palma da Mão
6.      Só Tu e Eu
7.      Queria Roubar-te um Beijo
8.      São Sempre os Mesmos
9.      Batam Com a Cabeça no Chão
10.  Para Quê Sonhar

Line-up:
Manelito – guitarras
Pedro Madeira – guitarras
João Beato – voz e guitarras
Márcio Monteiro – bateria
Bruno M. Paiva – baixo

Convidados:
Carlos Tavares (Grupo de Baile), Nuno Norte, António Manuel Ribeiro (UHF), Anjos, Zeal (Dr. Estranho Amor), Vasco Duarte (Ossos do Ofício), Tiago Estrela (Rock Em Stock), Alfredo Costa (Skills And Bunny Crew), Maria João e Paulo Borges (GNR)

Internet:
Website    
Facebook   

Edição: Display Music

Sem comentários: